Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2018

Todo dia é dia de comemorar

Imagem
No fim dessa semana teve um casamento maravilhoso de amigos meus. Se casaram em um local lindo e cuidaram de todos os detalhes para que os convidados se sentissem à vontade.

E como nos sentimos! E não posso me sentir mais grata por ter sido convidada para esse momento especial!

Depois desse dia, eu comecei a pensar como todos os dias são dias para comemorar, mesmo que tenha tido apenas um momento de alegria em meio a tantas lutas.

Por mais que a gente acompanhe pessoas que parecem ser perfeitas pelas redes sociais, a vida real não é assim por mais que insistam que é. Por trás das minhas redes sociais, que posto fotos sorrindo, frases motivadoras, motivos de extrema alegria, compartilho momentos felizes, tenho muitos momentos que nem me aguento de tão chata que estou.

E digo que é totalmente normal. Não tão normal quanto agradecer por tudo o que temos e pela oportunidade de crescer que acontece todos os dias.

Então, se acontecer algo ruim: agradeça por mais estranho, inviável que poss…

Diga-me com quem andas...

Imagem
... que te direis quem tu és.

Estou mais e mais na dúvida sobre esse tipo de afirmação hoje. E quero muito perguntar aos meus amigos em até que ponto isso é verdade.

O motivo é simples: converso e ando com diversas pessoas das mais diferentes personalidades e e estilo e etc (minha melhor amiga é filha de pastor - não que isso queira dizer algo de especial, mas dá pra se ter uma ideia - e na faculdade, bem, é a faculdade).

Mas eu não sou como nenhum dos dois grupos, embora minhas ações reflitam muito mais naquilo que eu faço fora da faculdade. Não convivo 24 horas por dia com as pessoas que vejo lá. Convivo mais com as pessoas em comum que tenho com a minha best friend da church.

Mas, até que ponto isso é verdade? Seria até o momento que nos deixamos influenciar e levar pela onda, percebendo muito tempo depois, quando falarem?

Porque são nos avisos que percebemos muitas coisas... E dá uma tristeza de vez em quando...

Pois bem.

Ainda tenho dúvidas em até que ponto isso é verdade...

Bisu…

Minha saga com o bullet journal

Imagem
Sim, esse título pode ter muitos significados. E, bem, quando escrevi isso pensei em um monte de coisas.

Não somos obrigadas a ir em festas.
Não somos obrigadas a comer nada.
Não somos obrigadas a aceitar um estilo de vida.
Não somos obrigadas a ter um método específico e nos adequarmos a ele apenas.

Exatamente, esse título surgiu quando eu pensei no bullet journal. Eu sei, nada a ver isso, hahaha.

Eu queria muito testar essa nova forma de organização. Planejar a semana, colocar as tarefas em dia... Essas atividades que eu vejo as pessoas fazendo e que me dão uma vontade enorme de aprender também.

Não sou tão organizada como pareço ser. Quase tudo é ilusão.

Fico muito feliz que eu consegui ao menos tentar e coloquei hábitos legais na minha rotina, que espero que continuem.

Mas essa lista de tarefas do dia (no meu caso, na semana) não deu muito certo não. Nem agenda deu certo, nem bullet journal.

Ainda bem que ninguém tem que começar nada sem testar.

O que deu certo mesmo é uma folha e…

I miss

Imagem
Essa é só uma linha pra dizer o quanto sinto sua falta.

Não sei exatamente quem você é, ou o que faz da vida, nem onde está. As coisas não seriam menos complicadas se eu soubesse.

Talvez se esses sentimentos se resumissem em forma de música, soneto, poema e poesia seria mais bonito.

Um até logo!

Imagem de Milkovi em Unsplash.