Louco Amor! - B. Saphy, by Divana Barbosa

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Louco Amor!


Hoje iniciamos oficialmente o BEDA depois de alguns dias de atraso. Estava "finalizando" alguns assuntos da faculdade e da empresa. Eram tantas coisas que estava a beira de um ataque nervoso. Ainda bem que gosto de sorrir à toa e pensar sempre que vai ficar tudo bem.

Nesse momento em específico venho indicar um livro que estou lendo e amando. Peguei ontem emprestado com um amigo e esse livro está me levando a ter muitas reflexões que com certeza vão mudar um pouco a minha forma de pensar sobre diversos assuntos. Incluindo alguns tabus que tenho para mim.

O título do livro é Louco Amor, do Francis Chan. Esse livro vendeu mais de 2,2 milhões de cópias! Já consigo dizer, por ser um tanto bibliófila, que vou tentar comprar um para deixar na estante e lê-lo com mais calma depois.

Para te explicar mais um pouco sobre ele, vou deixar a sinopse aqui, pra quem se interessar. E a capa dele, é claro. E tem mais um detalhe: muitos dos textos que virão serão sobre esse livro. Vou buscar fazer o máximo de anotações possíveis para que você conheça mais a obra.

    
Pode acontecer em qualquer relacionamento.
A intensidade e a vibração dos primeiros momentos aos poucos são tomadas pela rotina, e o que antes era uma feliz dependência torna-se um fardo, quando não, a cínica indiferença para com o outro.
Infelizmente, o mesmo ocorre em nosso relacionamento com Deus. Acabamos nos acostumando a viver longe dele... só demoramos a nos dar conta disso.
Nossa suposta autossuficiência torna difícil encaixar Deus num mundo cujas principais respostas já foram dadas. Se essa é a conclusão a que chegamos, vale a pena ler e ouvir alguém que não se conforma com desculpas fatalistas. Francis Chan dedica sua vida a ser um tipo diferente de cupido. Tendo experimentado com grande intensidade o amor de Deus, empanha-se em contagiar outras pessoas a (re)viverem a mesma paixão.
Segundo Chan, apenas experimentando e nutrindo um honesto relacionamento em nossa vida com Deus podemos dar a necessária chacoalhada em nossa vida e espantar a terrível mornidão que caracteriza nossa atitude diante do Pai.
Um beijo e um queijo!
Imagem: Allef Vinicius | Unsplash