Agosto 2017 - B. Saphy, by Divana Barbosa

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Tu importas

agosto 14, 2017
Tu importas

Depois de um tempinho, deixa eu te dizer uma coisa. O outro, que você nem conhece, importa.

Isso pode parecer totalmente fora de contexto num primeiro momento. Vou te explicar um pouco porque eu quis dizer isso. Quero te mostrar que o outro importa e o meu outro pode ser você.

A princípio se perguntaria porque você é importante pra mim a esse ponto. A minha primeira resposta é porque você é um ser humano como eu, o que já explica como eu acho importante eu ser importante, e você também.

A minha segunda resposta, que às vezes acho que devia ser a primeira na verdade, é pra dizer que eu me importo com você da mesma maneira que quero que as pessoas se importem comigo. Tem um versículo assim que vou deixar no final do texto pra você ler.

Estamos sendo despertados nesses dias para cuidar mais das outras pessoas e deixar o nosso egoísmo, o olhar para o nosso umbigo, para ajudar o outro mais que nunca.

Isso já devia ser feito a muito, muito tempo. Só que parece que agora a coisa ficou pior. Sabe a vida dentro do celular, da internet? Então... Mais comum e mais infelicidades. Eu quero viver mais offline que online. Quero que meu tempo junto das pessoas que amo sejam bem aproveitados.

Ame mais as pessoas que estão ao seu lado.
Ame o seu próximo como a si mesmo.
Marcos 12:31a
Imagem: Sarah Vilardo | Unsplash

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Journal #007 - Influenciadores Influenciarão

agosto 10, 2017
Journal #007 - Influenciadores Influenciarão

A minha semana tem sido intensa, principalmente por causa dos diversos temas que estão sendo tratados na faculdade sobre o curso de Engenharia Biomédica (que me inspira a criar algo aqui, hehehe) e sobre o quanto Deus está me usando para tratar de assuntos que antes eu não ligava tanto - porque não tinha tanto a ver com a minha realidade. Eu só achava isso.

Há alguns meses li um texto da revista Ultimato que fala sobre as Redes Sociais vs O Reino. Esse texto fala basicamente da influência das pessoas na nossa vida, em qualquer lugar que eu esteja e que você esteja, e em como tudo isso nos influencia a fazer algo bom ou não, condizente ou não, das nossas mudanças e do nosso pensamento.

Muitas coisas parecem até loucura, só que estamos numa época de Influencers. Por mais que não perceba e que ache natural, temos pessoas que se tornam exemplo pra nós, seja de vida mesmo ou de estilo. Quero me vestir assim, quero meu cabelo assim, quero esse sapato... Muito do que se vê. Mas esquecemos do nosso interior, e trocamos de identidade como num piscar de olhos para nos encaixarmos em um grupo x. Isso não é bom.

Acaba que chega um momento que você não sabe quem é porque se deixou influenciar e viu que aquele mundo não era o ideal pra você. E como voltar?

Muitas vezes a gente não volta.

Vamos ser mais realistas. Você é quem é e isso é importante. Você é uma pessoa única nesse universozão.

Carecemos de pensantes e influenciadores que conheçam e amem a juventude, a ponto de demonstrar esse amor também nas redes.
Ultimato

Love you! Fica com Deus.
Um beijo e um queijo!
Imagem: rawpixel.com | Unsplash

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Eu também!

agosto 09, 2017
Eu também!

#SQN

Se a gente já começa com uma hashtag discordando, dá pra imaginar um pouco o que vem pela frente, não é mesmo?!

Estou percebendo também que estou fazendo desse espaço e desse BEDA uma espécie de diário virtual, onde gosto de compartilhar informações do meu dia a dia. Essa história acabou de acontecer, no caso no dia anterior, e eu fiquei tremendamente assustada.

E estou muito assustada o quanto Deus tem usado o bendito do livro que estou lendo pra me mostrar tantas coisas. Usa mais Aba!!!

Seguinte: estava eu na faculdade, mostrando o livro para uma amiga. Já compartilho da minha fé com ela e tudo o mais. É bem tranquilo. Ela vai nos estudos comigo, inclusive. É uma das melhores horas do dia.

Outra pessoa se assentou do meu lado, ficou curiosa e eu, claro, mostrei. Disse que eu sou cristã e que o livro falava sobre Deus. Então a pessoa virou e me disse: eu também. Acho que eu não me controlei na hora e observei bem fundo o semblante ao meu lado e passei o livro para ser lido, pelo menos a sinopse.

Depois desse momento me vi refletindo e estou assim até o momento que te escrevo esse texto. Minha gente, que baque duro foi esse!

Não foi um baque qualquer. É um baque longe do preconceito e de julgamento. É um choque de realidade para me mostrar o que eu ando fazendo da minha vida e em como o Evangelho está desconstruído no meio de uma sociedade que só pensa em tecnologia, em deixar tudo mais acessível e em ter ter ter TER.

Hoje eu não penso no TER, penso mais no SER. E o SER que eu quero é ser uma filha completa, somente uma filha para compartilhar do amor do Aba para todas as pessoas à minha volta, sem vergonha, rancor, raiva, debate, só de maneira saudável e natural.

O "Eu também" da outra pessoa me deixou num estado catatônico, como se eu tivesse tomado um banho de água fria em pleno inverno, um pouco mais frio do que está agora. Eu não quero um ser assim. Meu corpo, minha alma, meu espírito, minha mente, meu CORAÇÃO, quero que pertençam apenas a Deus e a Ele somente.

Quero chegar para as pessoas e dizer um "Eu também" com muita segurança daquilo que eu estou afirmando, me espelhando. Por mais que o dele não possa ser tão verdade, eu quero que o meu seja.

Minha oração é para que sejamos discípulos, e possamos compartilhar e aprender juntos o verdadeiro evangelho, a verdadeira mensagem.


terça-feira, 8 de agosto de 2017

Ansiedade

agosto 08, 2017
Ansiedade

Uma das coisas que as pessoas mais conversam comigo é sobre a ansiedade. Pode até parecer estranho, já que estou me formando para ser engenheira e não psicóloga, que eu também falo bastante, que eu tenha sofrido um pouco com isso.

Me acostumei a dizer que a ansiedade é o mal do século e que nós precisamos tomar muito cuidado com ela, principalmente quando começa a afetar a vida das pessoas que vivem ao nosso lado. Ela não é uma brincadeira.

Pois bem.

Como você sabe, se leu o post anterior, estou lendo um livro chamado Louco Amor e já cheguei no terceiro capítulo. Enquanto lia, meu coração foi incomodado de uma forma louca, intensa, uma loucura. O autor do livro já previa muita coisa, principalmente uma Metanoia gigante.

Ele diz muito sobre se andar ansioso, preocupado, com uma carga enorme que é bem difícil de ser carregada. E mostra como devemos confiar Naquele que nos criou para tornar todas essas coisas mais fáceis. E, minha gente, eu só melhorei um tanto depois que resolvi deixar todas as minhas preocupações nas mãos de Deus e que elas iam se resolver com o tempo, não na hora. Que o que fosse que fosse para acontecer aconteceria e eu não teria tanto controle sobre x eventos assim.

Precisamos desconstruir a ideia de sermos invencíveis, que podemos tudo, só basta querer. Aquilo que queremos, e que será bom, nos será dado no devido tempo. Assim como o resultado de diversos anos de trabalho, da solução de problemas e de diversas outras coisas que teremos na nossa vida.

Nada é tão por acaso assim, hahaha.
Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: alegrem-se!
Seja a amabilidade de vocês conhecida por todos. Perto está o Senhor.
Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus.
Filipenses 4: 4-7
Um beijo e um queijo!
Fique com Deus!
Imagem: Hanna Morris | Unsplash

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Louco Amor!

agosto 07, 2017
Louco Amor!

Hoje iniciamos oficialmente o BEDA depois de alguns dias de atraso. Estava "finalizando" alguns assuntos da faculdade e da empresa. Eram tantas coisas que estava a beira de um ataque nervoso. Ainda bem que gosto de sorrir à toa e pensar sempre que vai ficar tudo bem.

Nesse momento em específico venho indicar um livro que estou lendo e amando. Peguei ontem emprestado com um amigo e esse livro está me levando a ter muitas reflexões que com certeza vão mudar um pouco a minha forma de pensar sobre diversos assuntos. Incluindo alguns tabus que tenho para mim.

O título do livro é Louco Amor, do Francis Chan. Esse livro vendeu mais de 2,2 milhões de cópias! Já consigo dizer, por ser um tanto bibliófila, que vou tentar comprar um para deixar na estante e lê-lo com mais calma depois.

Para te explicar mais um pouco sobre ele, vou deixar a sinopse aqui, pra quem se interessar. E a capa dele, é claro. E tem mais um detalhe: muitos dos textos que virão serão sobre esse livro. Vou buscar fazer o máximo de anotações possíveis para que você conheça mais a obra.

    
Pode acontecer em qualquer relacionamento.
A intensidade e a vibração dos primeiros momentos aos poucos são tomadas pela rotina, e o que antes era uma feliz dependência torna-se um fardo, quando não, a cínica indiferença para com o outro.
Infelizmente, o mesmo ocorre em nosso relacionamento com Deus. Acabamos nos acostumando a viver longe dele... só demoramos a nos dar conta disso.
Nossa suposta autossuficiência torna difícil encaixar Deus num mundo cujas principais respostas já foram dadas. Se essa é a conclusão a que chegamos, vale a pena ler e ouvir alguém que não se conforma com desculpas fatalistas. Francis Chan dedica sua vida a ser um tipo diferente de cupido. Tendo experimentado com grande intensidade o amor de Deus, empanha-se em contagiar outras pessoas a (re)viverem a mesma paixão.
Segundo Chan, apenas experimentando e nutrindo um honesto relacionamento em nossa vida com Deus podemos dar a necessária chacoalhada em nossa vida e espantar a terrível mornidão que caracteriza nossa atitude diante do Pai.
Um beijo e um queijo!
Imagem: Allef Vinicius | Unsplash

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

É mês de BEDA!

agosto 03, 2017
É mês de BEDA!

Já ouviu falar de BEDA, certo?

Então.

Acho essa data um ótimo mês pra colocar todo o conteúdo do blog em dia, mesmo se você começar com atraso, que com certeza vai ser o meu caso.

Essa postagem é só um aviso de que vai vir muito conteúdo nas próximas semanas.

Só nas próximas? Sim. É por um motivo muito nobre e que carece da minha atenção no momento. Sei que fiquei um tanto parada, mas existem ideias indo e vindo, estou moderando muitas coisas ainda e quero que elas deem certo... A chave pra ficar tudo bem é a paciência, hahaha.

Então, vamos ao BEDA com uma semaninha de atraso? Juro que vocês não irão se arrepender. =)

Até os próximos dias então, e que seja um sucesso pra todos nós!
Um beijo e um queijo, <3
Imagem: David Pentek | Unsplash