O lar da Srta. Peregrine para crianças peculiares - o filme - B. Saphy, by Divana Barbosa

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

O lar da Srta. Peregrine para crianças peculiares - o filme

Copyright: Filmes Online | Divulgação
Hoje estou aqui pra falar de um caso não muito comum de comparação entre um livro e um filme. Talvez seja porque um dos dois me decepcionou bastante e pude ver de verdade que as diferenças entre eles fazem uma grande diferença na narrativa.

Pois é, foi exatamente isso que leu e eu posso explicar o motivo. =)

Li O Lar da Srta. antes de assistir ao filme, e posso dizer um bom tempo antes de assistir, talvez um mês, porque demorei mais duas semanas pra assistir ao filme e já havia terminado. Mas até lá já ouvi falar sobre as mudanças que o estúdio fez na narrativa para o filme e a tornar um tanto mais poética, talvez mais fluida. Olhei um pouquinho torto pra isso, e o detalhe é que eu estava basicamente na metade do livro (e até essa metade quase nada tinha acontecido direito).

Então cheguei ao final e olhei mais torto ainda, pro LIVRO! Eu olhei e disse pra mim: só isso? É sério que só isso aconteceu? Não dava pra colocar mais coisas aqui não? Mais participação, uma ação mais prolongada, coisa assim? Senti falta de mais detalhes, muitos detalhes.

Dei um ok no livro e decidi que não vou ler os outros dois (ou três?). Não vou acompanhar os livros.


Então disse: vamos assistir ao filme porque eles fizeram algumas alterações e eu quero ver como que ficou. E eu AMEI o filme. Principalmente porque o que estava faltando no livro pra mim eu encontrei de forma maravilhosamente trabalhada no filme. As cenas finais foram ótimas e olha, assista ao FILME!

Copyright: Omelete | Divulgação
A narrativa conta a história de Jake (Tegrisco), neto do Abe que tem as mesmas peculiaridades do avô mas não sabe ainda (não é spoiler, você já sabia disso). Um dia ele vai ao encontro do avô mas ele morreu de forma misteriosa, e ele ainda vê o monstro que o atacou, mas não sabe o que é... Por enquanto.

Logo, quando ganha o presente de aniversário com uma carta da Sta. Peregrine. Ele pede para viajar com o pai para a psicóloga e ela diz sim. E então eles vão para a ilhota perto de Gales e toda a aventura começa quando conhece as crianças peculiares, a governanta e o antigo amor de Abe, a Emma, uma menina cuja peculiaridade é o ar. E vou parar aqui pra não sair spoiler (se ainda tiver algum pra dar).

Minha opinião sobre o filme é baseada apenas no fato de que ele não enrola na narrativa. É bem fluida e feita sem muitas pausas e detalhando tudo, ao ponto de ficar menos cansativo. Ele encontra logo com as crianças, não demora tantos dias, seu contato com elas é mais natural, por assim dizer, e divertido. A trama é rápida, dando mais espaço para o final, o desfecho (e que desfecho *-*). Posso dizer que muuuito melhor que do livro, o que me deu esperança para assistir aos outros filmes.

Siim, vou acompanhar os filmes, mas não os livros.

É estranho, não sei. Talvez pra quem goste de ler sim, mas a gente acaba se acostumando com isso.

Milhões de beijos!

Mais informações:


Original: Miss Peregrine's home for peculiar children
Duração: 127 minutos
Data de lançamento: 30 de setembro de 2016
Direção: Tim Burton

Após a morte do avô e de ter encontrado uma carta dentro de um livro que lhe foi dado de presente, Jake decide sair de casa em uma viagem para tentar descobrir mais sobre o passado do seu avô e sobre o tão falado orfanato que seria cheio de crianças diferentes. Ele as encontra, mas também precisa achar um jeito de protege-las daquilo que matou seu avô.