Outubro 2016 - B. Saphy, by Divana Barbosa

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Se valorizar não é egoísmo

outubro 26, 2016
Se valorizar não é egoísmo


Essa ideia surgiu quando vi uma imagem muito linda do Chuvisco e Rabisco no Instagram. Mostrava uma mulher com um balãozinho e um coração dentro dele. E pensei um tanto nisso e percebi que não tem nada de errado em nos valorizar, pensar muito na gente antes de tomar uma decisão.

Mas como assim? Não entendi o que você quer dizer com isso.
Vou explicar.

Nos princípios cristãos está escrito para não julgarmos as pessoas ao nosso lado, para os valorizar como nos valorizamos, não fazer o mal contra ninguém e amar os nossos inimigos.

Muitas coisas giram em torno da gente para fazer o outro se sentir bem, para ajudá-lo o quanto puder porque é assim que queremos ser tratadas também. A princípio a gente pensa na ação e recompensa ~estou lendo muito O Poder do Hábito, hahaha~ só que não é tão assim porque, no fim, nem lembramos muito disso. Pensamos em ajudar mesmo.

Mas, lembra quando as coisas meio que saem do controle e você sente que está fazendo mais do que pode pra não dar em muita coisa depois? É isso aí mesmo e, poxa, não é culpa de ninguém, é mesmo minha. Eu que deixei que se tornasse uma bola de neve assim.

Então mudei a linha de pensamento ao refletir que se valorizar é muito diferente de egoísmo, de olhar para o seu próprio umbigo e deixar as pessoas se virarem o quanto puder, porque aquilo não é da sua responsabilidade mesmo…

Se valorizar é ajudar até onde pode, como pode. Não é deixar as suas coisas de lado, mas colocá-las também na lista de prioridades e arranjá-las no seu tempo.

Você não é obrigado a fazer nada pra ninguém, mas também não é negar tudo. Faz o que pode, tome responsabilidades apenas dentro do seu limite, e nada mais.


Um monte de Küsse ~beijos~ pra você!
Imagem: Unsplash.com | Jamie Street

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Ser Cristão: Quero estudar a Bíblia, mas como faço?

outubro 19, 2016
Ser Cristão: Quero estudar a Bíblia, mas como faço?

Oi gentem!!! Vamos falar de um assunto que nem todos fazem, muitos querem fazer, mas que a preguiça às vezes toma conta e até mesmo algo mais “interessante” aparece, não é mesmo ~nem tinha que ser assim, só que né...~? Mas pra isso não acontecer o segredo é começar a estudar desde já, nem que sejam 20 minutinhos por dia. Vai fazer uma grande diferença depois. É o caso de virar um hábito.

O que estou tentando dizer é que é bom a gente se acostumar a fazer isso todos os dias porque, caso não seja feito no momento oportuno, hoje, a fé vai esfriar depois... Então, não vai mais conhecer ao Deus que quer servir, não vai passar de uma fase da sua vida que procurou deixar boa parte dos seus erros de lado e seguir a um Deus que a tudo perdoa e que deixou o Seu Filho Jesus morrer na cruz por nós.

Então vamos a algumas dicas para que o estudo se torne interessante e o melhor, instrutor na sua fé.

1. Comece estudando sobre Jesus.

Eu sei que você sabe muitas coisas sobre Jesus, mas acredite que o que você sabe realmente é só um resumo bem pequeno de tudo o que Ele fez. Tem muito mais a se descobrir e você vai gostar bastante disso.

Dentro desse tema então, comece lendo a carta de Mateus ou Marcos ou Lucas ou João. Todos são evangelhos e falam de Jesus. (E Lucas foi um médico \o/).

2. Depois, estude sobre Deus.

Agora, que tal estudar um pouco sobre o Pai depois de saber algumas coisas sobre o Filho? E não se engane, o choque cultural na leitura da Bíblia é muito grande.

Existem muitas críticas a respeito do Antigo Testamento, porque se perguntam como um Deus misericordioso envia homens para matar outros homens. Então te pergunto como as coisas funcionavam a 7, 6 mil anos atrás. Ouvimos falar de guerras, de tribos, de nações ~a Terra não tem tantos bilhões de anos gente… Não é possível isso – coisas para outra postagem, hahaha~.

Não tem como comparar a cultura hoje com a cultura daqueles anos, ainda mais ao Antigo Testamento. Então não se engane.

3. As cartas

As cartas são escritas por Paulo para algumas igrejas espalhadas pela terra e são magníficas e bastante instrutivas. A primeira carta é para os Romanos e a última que se segue é para os Hebreus. Algumas são bem curtas, mas o que elas trazem de ensino é muito enriquecedor.

4. Atos dos Apóstolos e mensagens dos seguidores de Cristo

O livro de Atos é exatamente a leitura das coisas que os apóstolos fizeram depois que Jesus os enviou para pregar por toda a terra. Acontecem muitas coisas significativas nesse livro e dá base para entender diversos livros posteriores.

E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.
Marcos 16:15

Agora vamos às mensagens de João até Judas, livros posteriores à carta aos Hebreus. São mensagens lindas, não se limite a lê-las, aprenda também ~assim em como todos os livros~.

5. O Apocalipse

Não aconselho a ler esse livro ainda. Ele é um mistério para muitos, embora a mensagem seja linda, cheia de esperança. A linguagem usada nele é bem metafórica e, se quiser fazer a leitura, vai precisar de pessoas que te ajudem e de livros explicativos, fica a dica.

6. O Bônus e não menos importante: a Bíblia

Você vai precisar de pessoas que caminhem com você no estudo da Palavra. Alguns trechos são um pouco confusos e são essas pessoas que vão te ajudar a encontrar um sentido naquela parte específica. Então ache alguém que queira te ajudar e que te mostre o verdadeiro caminho.

Encontre também uma versão da Bíblia que seja de fácil entendimento e também de Estudo, porque as notas ajudam bastante e os trechos destacados e as explicações entregam uma base muito legal daquilo que está escrito. Eu indico, para os iniciantes, a versão Nova Versão Internacional (NVI), porque acho que é mais completa com relação ao sentido mais antigo da Bíblia e a versão Almeira Revista e Atualizada (ARA ou RA) para a comparação de trechos e um estudo mais aprofundado. Essa tradução é a mais fiel ao grego e ao hebraico, linguagens originais dos escritores da Bíblia. Não gosto muito da Nova Tradução para a Linguagem de Hoje (NTLH), ela é mais muito mais para ler, mas alguns sentidos não batem com outras traduções depois, então fico confusa e nada funciona, hahaha. Sério, isso aconteceu enquanto estudava Romanos, então estudei com a ARA e a NVI apenas.

Acho que já escrevi bastante. Depois me conta quais traduções da Bíblia você prefere, visto que essa é uma escolha bem pessoal, ok? Estou só dando umas dicas e sobre o meu gosto pessoal.


Mil beijos e um quentinho no coração. Até a próxima,
Imagem: Pixabay.com / Editada por Divana =)

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

O poder do hábito em movimento

outubro 05, 2016
O poder do hábito em movimento

O que dizer de um livro que não terminei de ler mas considero pakas?

Essa é uma pergunta que eu estava demorando pra fazer. Não encontrei muitas coisas que faço, leio e assisto que a merecesse, porque, bem, ela é feita apenas para aquelas coisas que a gente vai levar para a vida inteira.

Esse livro é O Poder do Hábito e eu imaginava que era só mais um livro da moda e que não ia fazer tanta diferença. Ouvi falar dele no canal Nerdologia, em algumas livrarias como sucesso de vendas e só. Não procurei saber muito mais.

Então uma luz se acendeu um dia e disse “Vamos ler O poder do hábito? Sim”.

Comecei e não tenho como parar mais. E o melhor é que através desse livro estou organizando mais as minhas atividades e as prioridades que preciso cumprir até um determinado tempo, e esse tempo é o fim desse ano, 31 de dezembro de 2016.

O motivo principal pra isso é: 2017 é um novo ano e pra ele eu tenho outras tarefas ~se eu viver até lá e Deus permitir, é claro~.

Não considero esse livro como autoajuda e não tenho nenhuma crítica a respeito dessa literatura, pra deixar bem claro. Considero esse livro como relatos científicos e práticos de pessoas que conseguiram alcançar o sucesso e mudar as suas vidas incluindo rotinas diferentes para resolver um problema um tanto grave.

Quem não quer mudar a sua vida?

A partir do momento que lê um livro assim você começa a pensar nas coisas que está fazendo certo e naquelas que precisam melhorar. É automático. O livro não diz faça isso, mas diz que isso e isso foi experimentado por tal e tal pessoa e deu certo dessa e dessa maneira. Nada mais e nada menos que isso.

Por causa dessas coisas você faz alguns paralelos com as suas atividades e começa a “linkar” com o que está bem parecido e o que está bem diferente do ideal. Se você tornar o que quer fazer em um hábito, atenção que é sucesso ~muitos risos~. Mas só se houver persistência e não parar no meio do caminho por mais difícil que seja continuar.

Vou começar a ler o capítulo 6 agora. Nem sei quantas páginas estou lendo e marcando por dia (no livro digital, mas já quero o físico pra ontem!). Não estou exagerando não, é porque é um livro maravilhoso mesmo.

Pra deixar bem marcado ~rio e pisco pra você~ comecei a acordar cedo lendo um texto de produtividade na internet e ao ler esse livro também, então ele é a causa de algumas mudanças minhas.

Vamos ver o que mais vai mudar pra mim depois que isso for postado? Estou indo de vento em popa pra resolver o que tenho que resolver, amar, aprender… Como está no meu perfil: Studying, living, learning <3.

Que sejamos produtivos! Beijos e até a próxima!
Imagem: ABC de Beleza

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Organização - O Tempo

outubro 03, 2016
Organização - O Tempo

É um clichê falar de tempo quando você quer se organizar? Estou rindo só por esse título que coloquei porque é o que mais se encontra: arrume TEMPO para fazer as coisas.

Não sei se vou colocar uma outra noção de tempo aqui, talvez sim, talvez não. Mas em algumas coisas espero que você me apoie e consiga perceber algumas situações que podem ajudar nas nossas atividades.

Li um texto que fala sobre acordar cedo. Isso mesmo, acordar bem cedo e iniciar as suas atividades antes daquelas que são as principais do seu dia, como ir à escola/faculdade e/ou ao trabalho. As outras, bem, você consegue conciliar com toda a certeza.

Esse texto falava do clube das 5 da manhã - tem um link da minha coleçãono G+ que tem alguns textos sobre esse assunto lá *-* - e que eu achei bem interessante até. Então nem preciso dizer que eu estou tentando ao máximo conseguir estabelecer esse novo hábito.

Consegui acordar 1 hora, 1h30 antes do que era o usual e notei tanta diferença que fiquei até mais feliz. Vou listar algumas delas aqui pra você ter uma ideia:

- Passei a ter mais tempo pra tomar o café da manhã (lindo desjejum);
- Consequentemente eu acho que dei uma engordadinha (e estou radiante com isso, porque sou bem magra);
- Enquanto não chega a hora de ir pra faculdade eu estudo um pouco;
- Não fico com as coisas muito acumuladas na semana mais (eu também trabalho, então isso tem me ajudado bastante);
- Estou mais acordada e disposta durante o dia;
- Estava com uma pequena insônia e durou cerca de uma semana, mas quando comecei essa nova rotina tenho dormido muito mais rápido.

Mas você não ia falar do tempo?
Sim, e percebe que com o que estou fazendo tenho mais tempo pra organizar tudo o que preciso pro dia sem ficar correndo e esquecendo as coisas toda hora? =)

Isso tem me deixado feliz, e não tem sido fácil acordar cedo não. Mas está fazendo uma diferença muito legal no meu dia a dia.

Ah, e além disso, tem algumas coisas que dá pra fazer em 10 minutos, 30 minutos no máximo entre atividades, o que deixa menos coisas pra depois. Essa é uma maneira de aliviar a lista de tarefas, mas acredito que já tenha lido isso em diversos lugares.

Vamos tentar acordar até 1 hora mais cedo e arrumar todas as coisas que a gente precisa ou pode adiantar pra semana inteira e ficar livre depois? Me conta o que achou e se tem dicas!!!

Abraçooooooos!
Imagem: Unsplash | Aidan Meyer