Eu sou um poema agora


Uma vez eu era uma história. Eu escrevipalavras como se eu tivesse nascido com elas em cada célula do meu corpo e elas queriam falar, queriam que me sentasse em uma cadeira com elas. Até colocaram a música para tocar.

Uma vez eu era uma história. Algo que se escondeu dentro do seu coração e esperou o momento certo para alcançá-lo e guiá-lo para o mundo. Mostrar que você ali era, ao menos, mais uma pessoa que sentia a mesma coisa que eu.

Uma vez eu era uma história. Como um gracejo inteligente, mas longe. Onde a piada vinha no fim e fazia você suspirar e você, no entanto,me amaria. Eu era pequena demais para ser lida novamente.

Uma vez eu era uma história. Desejando ser outra coisa. Agora eu sei porque eu tinha caracteres obscuros. Porque existe perigo em intimidade. E admito a verdade.

Uma vez eu era uma história. Algo que eu gostaria de ser novamente.

Mas eu sou um poema agora. Existe pouco que eu posso dizer com mais de quatro palavras. Eu não quero maisuma bolsa de palavras. Eu quero apenas um punhado. Estou me esforçando para colocar minhas mãos para trás e desenhar algo defora de vez em quando.

Eu sou um poema agora. Eu não sei quando me tornei um. Minhas histórias pensam que eu sou injusta. Transformando cada linha, cada pensamento em um poema. Elas me puxam as mangas até agora. Como hoje. No momentoelas pensam que não devo dizer menos.

Eu sou um poema agora. Eu não falo mais. Eu sussurro. Eu fico silenciosa e quieta até você se mostrar pra mim. Eu não estou numa cadeira mais. Estou de pé. Movendo-me na poesia como uma música no meu coração, se não nos meus pés.

Eu sou um poema agora. Não há mistérios assassinos; não há maishistórias de amizade. Tudo é amor. De uma forma ou outra. Poemas de coisas que seguro bem perto ou que eu quero.

Eu sou um poema agora. Eu admito que sou mais um parágrafo que um verso. Me encaixo em outros poemas, em seus membros iguais e características perfeitas. Eles não sabem o meu passado e os demônios que tenho lutam por todas as histórias que eunão escrevi.

Eu sou um poema agora. Algo me sufoca.

Eu quero ser um contadora e uma poeta. Uma criadora. Talvez vou me completar e não ser uma peça, um pedaço de trabalho. 
~~~~~~~*~~~~~~~
Créditos: © 2015 Human Parts – Medium. Original: I am a Poem Now – Publicado em 21 de Junho de 2015. Tradução: Divana Barbosa © 2016 Nafthaly. Todos os direitos reservados.
Você pode reproduzir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais. 

Küsse,
Imagem: pixabay.com

0 comentários

Oi!
Deixe seu comentário aqui que ele vai ser publicado o quanto antes. Pode fazer críticas, elas são bem vindas! Mas comentários com palavras de baixo calão não serão postados.
Fiquem à vontade! Ah, e sem spam.
Küsse!