Junho 2016 - B. Saphy, by Divana Barbosa

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Vamos falar de Deus agora...

junho 30, 2016
Vamos falar de Deus agora...

Você acredita em Deus?

Não é uma pergunta qualquer. Não quero dizer ela de um modo corriqueiro. Um jeito sem sentido. Mas estou com ela aqui querendo a sua verdade, única e exclusiva sua.

Não sei o que muitas pessoas falam sobre isso, não faço ideia do que elas podem passar em casa, no trabalho, nas atividades que as fazem bem ~hobbies por assim dizer~. Mas a única certeza que eu posso te dar é o que eu acho que Ele é.

Passei por muitos problemas, e continuo passando por eles, e alguns bem difíceis. Só não sei se mais difíceis do que eu passaria se não estivesse crendo que Ele está comigo em todo o tempo. Não faço a mínima ideia mesmo. Então, no que eu tenho que acreditar é que Ele está cuidando da minha vida da melhor forma que poderia ser.

Eu erro muito. Faço muitas decisões erradas. Decisões essas que poderiam ter sido diferentes se eu tivesse escolhido um outro caminho. Sempre tem mais de uma opção, e você sabe disso. Uma pode ser mais difícil que a outra, mas nós, usualmente, escolhemos sempre as mais fáceis.  Não sou melhor que ninguém, sou igual a todo mundo, independente do que eu faço.

Não é porque estou com Deus que devo me sentir imortal, acima de outra pessoa. Isso está mais errado do que se eu não tivesse escolhido a vida que eu tenho hoje. O que tem de mais ruim do que se sentir o super-herói e começar a maltratar os outros porque você tem a "salvação", você tem a "vida eterna" ninguém mais? Se alguém diz isso, e faz tudo aquilo que não está escrito na Sua palavra, eu digo I'm sorry... Não é assim que tem que ser. Não quero te julgar, ou colocar um rótulo, ou seja lá o que for... As coisas não são assim, sua percepção está distorcida. É preciso voltar para o verdadeiro evangelho.

E sobre ele eu vou falar depois... Mas quero deixar o versículo que todos nós conhecemos, e eu tenho certeza absoluta que você também. Mas pregações são feitas em cima dele, muitas igrejas falam sobre eles. Os missionários, enviados de Deus, têm ele na sua mente e em seu coração.

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
João 3:16 / John 3:16

E tem mais esse aqui, que também é extraordinário:

E não por obras, para que ninguém se glorie.
Efésios 2:9 / Ephesians 2:9

Um é a continuação do outro,mas que diz muita coisa. Não devemos achar que somos melhores que ninguém porque Cristo morreu por todos, e não por você, ou por mim. Existem muitos relatos na Bíblia. Jesus não se restringia a apenas os sacerdotes, Ele nem ficava com eles direito! Lemos mais de Jesus ao encontro dos samaritanos, republicanos... O que dizer sobre isso?

E o que dizer também sobre todo o livro que Ele nos deixou para pregar o evangelho, agir como Ele agiu, sermos pequenos cristos na terra - porque é isso que significa ser cristão.

Muitos dos valores que deveríamos pregar estão sendo perdidos. Assim, muitas vidas estão também sendo arrastadas para outro lado por nossa causa. Às vezes não é culpa de quem prega o evangelho de ter o seu convite recusado por alguém, até porque nós temos a nossa escolha, mas pode ser, já que com a sua vida você não está dando o exemplo.

Então vamos dar o exemplo! Falar do amor, pregar sobre Jesus, não por palavras, porque nem sempre elas precisam ser ditas, certo? Somente se necessário! Mas com a nossa vida, com as nossas ações...

Até porque crer em Deus, em Jesus Cristo, no Espírito Santo não é apenas por falar... Requer ação, requer dedicação, requer entrega, requer que peguemos a nossa cruz e O sigamos por onde quer que Ele queira.

Que seja feita a Sua vontade, e não a minha.

Me mostra o caminho em que devo seguir.

Küsse,
Imagem: pixabay.com

segunda-feira, 27 de junho de 2016

O que dizer sobre o inglês

junho 27, 2016
O que dizer sobre o inglês

Ah, o inglês, que é um pesadelo e tanto para algumas pessoas. Para outras posso dizer que é uma necessidade, só que para muitas outras é um hobby que vale a pena levar para a vida inteira e, se possível, morar fora do país o quanto for necessário, só pra aprimoramento e diversão.

O inglês já foi uma necessidade pra mim, e ainda é um pouco, até porque o mercado de trabalho está pedindo não mais como diferencial, mas como um dos requisitos mínimos ~sim, se desespere um pouquinho só~. Agora trato essa nova linguagem como forma de diversão. 

Mas como se percebe que o inglês não passa mais de necessidade, obrigação pra mim?

Eu percebi isso porque:
  • Não consigo mais assistir a um filme dublado;
  • Não consigo mais assistir a uma série dublada;
  • Assino muitos sites gringos;
  • Leio por gosto da língua;
  • Falo baixinho comigo mesma em inglês;
  • Escrevo alguns tweets em inglês;
  • Arrisco e gosto mas nem sei se sempre está certo;
  • Quero muito aprender o alemão, e eles não são tão diferentes;
  • Essas coisas aconteceram algum tempo depois que deixei o curso de inglês.
O inglês não é um "bicho de sete-cabeças" e com o tempo você vai passar a gostar de aprender outras línguas, disso pode ter certeza.

Mas o que eu faço se não ele não entra na minha cabeça de jeito nenhum?

Não tente forçar, porque NÃO VAI DAR CERTO DE MANEIRA NENHUMA. Sabe aquele insight que dá quanto tem uma ideia, aquele pensamento que agora vai? Espera por ele que vai chegar e as coisas vão ficar muito mais fáceis.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Arrisque-se

junho 24, 2016
Arrisque-se

Arrisque-se.

Essas palavras ecoam na minha cabeça. Mas eu não quero arriscar. E se alguma coisa acontecer, que faça eu me arrepender muito depois? E tem mais, será que eu dou conta?

Arrisque-se.

Eu sei que tenho talento para algumas coisas. Foram me dados dons e eles têm evoluído com o passar do tempo. Mas não quero que as pessoas pensem que eu acho estar acima de todos.

Arrisque-se.

Estou confortável na minha bolha. A bolha que tem minhas coisas, meus amigos, minhas sensações preferidas, até mesmo meus pratos favoritos: lasanha, feijão, bolo de leite condensado com morango, mousse de maracujá.

Arrisque-se.

Tudo parece ser a mesma coisa. Não tem novidades. Só enxergo o mesmo horizonte desde sempre. Mas não me arrependi totalmente de não ter visto outros lugares. Sei onde o sol se põe e onde nasce, sei a melhor hora do dia para fazer todas as coisas que me são queridas.

Arrisque-se.

Preciso conhecer pessoas novas. Não sei mais o que fazer por aqui.

Arrisque-se.

Hoje, tudo se resume à solidão.

Arrisque-se.

Não vou jogar tudo para o alto. Vou ficar firme por enquanto.

Arrisque-se.

Sinto que saio de uma caverna, onde tudo foi escuro por um tempo, onde as mesmices são menos importantes. Onde o novo está me ensinando bastante.

Arrisque-se.

A venda caiu, está bem frouxa ao vento.


Arrisquei.

Publicado em inglês aqui.
Küsse,
Fonte/Criação: Coffelicious - The Crème

terça-feira, 21 de junho de 2016

Alguns 5 pontos sobre relacionamentos

junho 21, 2016
Alguns 5 pontos sobre relacionamentos

Não posso dizer que sou uma pessoa experimentada, porque não sou. Prefiro ficar na minha, com as pessoas que eu conheço por hora. Mas tem uma coisa que eu percebi depois de um tempo e que pode ser tanto uma dádiva quanto um defeito: quando entro em uma amizade, é pra valer.

E pensando nisso, digo que relacionamentos construídos dentro de sentimentos tão fortes, tão profundos, tendem tanto a dar certo quanto a dar errado ~sinto que estou usando muito quanto aqui~.

Então, vou dizer porque eu acho isso. E se você tiver alguma opinião desse assunto, não esquece de deixar aqui embaixo pra gente conversar um pouquinho =).

1. O problema é quando se torna possessivo.

Sério, eu tive um relacionamento em específico assim e as coisas meio que mudaram depois que ela começou a namorar - e sim, era de amiga e amiga.

Não sei se já passou por esse drama, do amigo começar a namorar e meio que te deixar de lado. Foi exatamente isso que estava acontecendo e não se engane, não deu muito certo depois disso não. Não sei se foi porque ambas estavam morando em outra cidade longe dos pais, mas não deu muito certo.

2. Quando você tem amizades, quer ficar perto sempre.

Eu sou grudenta sim, e não me arrependo não. Gosto de um abraço, de ficar conversando por horas se tiver assunto, e falo bastante quando tenho intimidade com a pessoa, e ela comigo. Mas não fico abraçando todos não viu, porque existem gênios e gênios...

3. Chorar é mais reconfortante.

Quando se tem alguém pra escutar as suas mágoas, mesmo que sejam, sei lá, "nada a ver", sem "motivo aparente", por "besteira", faz toda a diferença. Tive uma conversa esses dias com um amigo meu que acabou rendendo muitos frutos. Eu achava que era besteira, mas ele me deu uma resposta que óh, me emocionei e vai ficar comigo por um longo tempo.

4. Ninguém é de ninguém.

Ok. Esse puxa um pouco o gancho do item 1, o principal, mas que é necessário esclarecer. É mais ou menos assim: seu namorado tem amigos e amigas, ele tem todo o direito, assim como a sua namorada também, então as coisas fluem, não é? Da mesma forma seu amigo ou amiga tem outros conhecidos, além dos pais, irmãos, primos... Então é hora de pensar bem antes de dizer ou fazer alguma coisa.

5. O amor, o grande dilema.

O último ponto pra fechar um pouquinho, e quem sabe escrever sobre relacionamentos depois ~porque é bem legal, de verdade~.

Não existe uma pessoa só pra você nesse mundo. Imagina se ele ou ela morrer, você vai ficar sozinho pela eternidade da vida no planeta? Eu acho que não né... Então, a pessoa certa é aquela que a gente permita que faça companhia, que complete aquele momento, que caminhe com a gente em todas as nossas oscilações sentimentais, porque fáceis não são.

Então esqueça o príncipe e a princesa. Deus vai colocar alguém especial do seu lado, e é você quem vai escolher, porque não existe apenas uma pessoa só nesse planeta de bilhões de habitantes. Imagina a sua chance de encontrar de 1:1 000 000 000 ?
~~~~~~~*~~~~~~~
Esse texto faz parte do tema do mês de maio do grupo Blogueiros Geeks <3.
Tem um banner na lateral pra você conferir. =)

Küsse,
Imagem: pixabay.com

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Eu sou um poema agora

junho 16, 2016
Eu sou um poema agora

Uma vez eu era uma história. Eu escrevipalavras como se eu tivesse nascido com elas em cada célula do meu corpo e elas queriam falar, queriam que me sentasse em uma cadeira com elas. Até colocaram a música para tocar.

Uma vez eu era uma história. Algo que se escondeu dentro do seu coração e esperou o momento certo para alcançá-lo e guiá-lo para o mundo. Mostrar que você ali era, ao menos, mais uma pessoa que sentia a mesma coisa que eu.

Uma vez eu era uma história. Como um gracejo inteligente, mas longe. Onde a piada vinha no fim e fazia você suspirar e você, no entanto,me amaria. Eu era pequena demais para ser lida novamente.

Uma vez eu era uma história. Desejando ser outra coisa. Agora eu sei porque eu tinha caracteres obscuros. Porque existe perigo em intimidade. E admito a verdade.

Uma vez eu era uma história. Algo que eu gostaria de ser novamente.

Mas eu sou um poema agora. Existe pouco que eu posso dizer com mais de quatro palavras. Eu não quero maisuma bolsa de palavras. Eu quero apenas um punhado. Estou me esforçando para colocar minhas mãos para trás e desenhar algo defora de vez em quando.

Eu sou um poema agora. Eu não sei quando me tornei um. Minhas histórias pensam que eu sou injusta. Transformando cada linha, cada pensamento em um poema. Elas me puxam as mangas até agora. Como hoje. No momentoelas pensam que não devo dizer menos.

Eu sou um poema agora. Eu não falo mais. Eu sussurro. Eu fico silenciosa e quieta até você se mostrar pra mim. Eu não estou numa cadeira mais. Estou de pé. Movendo-me na poesia como uma música no meu coração, se não nos meus pés.

Eu sou um poema agora. Não há mistérios assassinos; não há maishistórias de amizade. Tudo é amor. De uma forma ou outra. Poemas de coisas que seguro bem perto ou que eu quero.

Eu sou um poema agora. Eu admito que sou mais um parágrafo que um verso. Me encaixo em outros poemas, em seus membros iguais e características perfeitas. Eles não sabem o meu passado e os demônios que tenho lutam por todas as histórias que eunão escrevi.

Eu sou um poema agora. Algo me sufoca.

Eu quero ser um contadora e uma poeta. Uma criadora. Talvez vou me completar e não ser uma peça, um pedaço de trabalho. 
~~~~~~~*~~~~~~~
Créditos: © 2015 Human Parts – Medium. Original: I am a Poem Now – Publicado em 21 de Junho de 2015. Tradução: Divana Barbosa © 2016 Nafthaly. Todos os direitos reservados.
Você pode reproduzir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais. 

Küsse,
Imagem: pixabay.com